Nota Pública do Vereador Elias Vaz - PSOL/GO

Elias Vaz desmente calúnias de site contra ele e outros vereadores

Sobre a veiculação da notícia mentirosa, irresponsável e leviana, produzida por um Portal que todos sabem estar a serviço do PT, que insinua uma relação entre os vereadores de oposição da Câmara Municipal de Goiânia com o Sr. Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, declaro o seguinte:

1. PRIMEIRA MENTIRA:

É MENTIRA que haja coincidência entre a denúncia feita por mim e o começo dos contatos entre o Senhor Carlinhos Cachoeira e o Delegado da Polícia Federal de Goiás. Fiz a denúncia em 17 de janeiro de 2011 e não em 8 de agosto de 2011, como alegam os caluniadores. Esta representação foi levada ao Ministério Público Federal, haja vista se tratarem de recursos federais advindos do PRODETUR, operacionalizado pelo Ministério do Turismo, o que atrai para a esfera federal o controle dos gastos (TCU, PGR e Justiça Federal).

Esta manipulação grosseira tenta vincular a minha imagem a lobbies econômicos envolvidos na concorrência para reformas no Parque Mutirama. Isto não tem nenhuma procedência, visto que fiz a denúncia em data muito anterior à mencionada pelo site e com demonstrações claras de irregularidades, tanto que o próprio Ministério Público Federal constatou, com estudos técnicos e mostra de documentos fraudados, que, de fato, houve desvios de mais de R$ 2 milhões ainda no início da obra.

2. SEGUNDA MENTIRA:

É MENTIRA que as denúncias foram feitas abrangendo aspectos que coincidem com supostas iniciativas do Delegado amigo do Sr. Cachoeira. A denúncia feita por mim no dia 05/08/2011 é relativa apenas aos brinquedos sucateados do Mutirama - brinquedos velhos comprados a preço de novos. Esta foi feita perante o Ministério Público Estadual e não tem NENHUMA relação com o inquérito da Polícia Federal, ao qual se refere o suposto grampo apresentado na matéria caluniosa.

As irregularidades na aquisição e reforma dos brinquedos do Parque Mutirama provêm de recursos exclusivos do Município, de competência da Justiça Estadual, e nada têm a ver com a instância Federal. Os supostos diálogos transcritos pelo site se referem à licitação para as obras urbanísticas, da parte física do Parque, financiadas com recursos da União, investigadas pelo Ministério Público Federal desde janeiro de 2011, que culminou na prisão de 5 pessoas, por desvios de mais de R$ 2 milhões.

3. DO ENCONTRO COM O CARLOS CACHOEIRA PARA TRATAR DE ASSUNTOS DA PREFEITURA DE GOIÂNIA

O encontro que tive com o Senhor Carlos Cachoeira para tratar de assuntos da Prefeitura de Goiânia foi realizado a pedido da própria administração municipal. O Chefe de Gabinete do Prefeito, Cairo de Freitas, que disse estar falando em nome do próprio Prefeito, pediu uma reunião com os vereadores de oposição para conversar sobre o Mutirama. Porém, o Sr. Cairo chegou à reunião acompanhado do Sr. Carlos Cachoeira e do ex-presidente da Câmara Municipal de Goiânia, Wladimir Garcez.

Este encontro foi realizado na residência do Vereador Santana Gomes, entre o final do mês de setembro e o início do mês de outubro, a pedido do Chefe de Gabinete do Prefeito – COMO ELE PRÓPRIO JÁ RECONHECEU PUBLICAMENTE. A pauta da reunião seria um possível acordo para contornar a crise da compra de brinquedos usados para o Parque Mutirama.

No início da reunião o Senhor Carlos Cachoeira se manifestou no sentido de achar importante a realização de um acordo. O Chefe de Gabinete do Prefeito disse que a obra era muito importante para a Prefeitura e seria fundamental achar uma saída para o imbróglio que se transformara a contratação. Na ocasião eu disse que, caso o Prefeito sanasse as irregularidades, colocando brinquedos novos no Parque e não os brinquedos velhos e superfaturados, eu aplaudiria. O chefe de Gabinete disse que iria tentar viabilizar uma solução.

Diante do silêncio que se seguiu e entendendo que a intenção era meramente protelatória, decorrido um mês e diante da continuidade das obras, protocolei a competente Ação Popular na Justiça Estadual no dia 1º de novembro de 2011. Se tem alguém que deve explicar a presença e a função do Sr. Carlinhos Cachoeira nesse encontro é o Prefeito de Goiânia e seu chefe de Gabinete!

4. DO PORTAL ONDE FOI VEICULADA A MATÉRIA

A notícia veiculada pelo Portal Brasil247, além de mentirosa, foi publicada em um site que, segundo informações oficiosas, possui ligações com destacados militantes do Partido dos Trabalhadores (ao qual é filiado o Prefeito Paulo Garcia) e tem como escopo criar factóides e confusão na cabeça da população. Convém verificar quem são seus mantenedores e seus vínculos com altas figuras denunciadas no inquérito do ‘Mensalão’.

O Presidente do site, Sr. LEONARDO DE REZENDE ATTUCH, foi identificado na operação Satiagraha como jornalista que plantava matérias falsas na imprensa, encomendadas por Daniel Dantas e Naji Nahas. Desse modo, além dos erros grosseiros da matéria, logo se vê que é especialista em calúnias e difamações.

5. DAS GRAVAÇÕES DA OPERAÇÃO MONTE CARLO

Meu nome não aparece em qualquer gravação ou investigação da Polícia. Todos conhecem minha conduta. Além disso, nenhuma gravação apresentada mostra relação da denúncia feita com qualquer vereador desta Capital.

6. DOS FACTÓIDES

A notícia criada é uma maneira sórdida de macular as graves denúncias que fiz contra a Administração Municipal, tentando criar uma verdadeira cortina de fumaça para cobrir os inúmeros casos de corrupção. Porém, as irregularidades são claras, e ninguém vai me calar, POIS QUEM NÃO DEVE NÃO TEME.

ELIAS VAZ, VEREADOR DO PSOL – Goiânia (GO)

28 de março de 2012.