PSOL repudia represálias aos controladores de vôo

Ligado .

O Comando da Aeronáutica determinou o afastamento de 18 controladores de vôo em mais uma clara represália àqueles que vêm lutando pela segurança do tráfego aéreo em nosso país. Vários dos afastados estiveram envolvidos no movimento do dia 30 de março, que buscou justamente trazer à tona os problemas enfrentados pelos controladores no exercício das suas funções: problemas no software do sistema, falhas de comunicação, radares inoperantes e uma rígida disciplina militar, que coloca oficiais que não são especialistas em tráfego áereo a comandar os sargentos controladores e, muitas vezes, obrigá-los a trabalhar fora dos padrões de segurança. Foi para denunciar este perigo que ocorreu o movimento do dia 30 de março. A FAB, ao invés de buscar a solução dos problemas, insiste em negá-los e em punir e perseguir os controladores.

Dois dos controladores afastados são acusados de responsabilidade no acidente da GOL, mais uma injustiça flagrante, já que os problemas do sistema, que induzem os controladores a erro, não foram investigados e sequer o relatório do CENIPA sobre o acidente foi divulgado.

O PSOL repudia estas perseguições, solidarizando-se com os controladores afastados e com todos os que estão lutando por um tráfego aéreo mais seguro para toda a população. Ao mesmo tempo, exigimos que os problemas, que vêm sendo sistematicamente denunciados pelos controladores, sejam devidamente investigados antes que mais uma tragédia aconteça.

Deputada Luciana Genro (PSOL/RS)

Integrou a Comissão Parlamentar de Inquérito do Apagão Aéreo