NOTA DA BANCADA DO PSOL SOBRE AS NOVAS PRISÕES DA LAVA JATO


As prisões do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), líder do governo no Senado, e do banqueiro André Esteves, do banco BTG Pactual, baseiam-se na gravíssima acusação de que agiram para interferir nas investigações da Lava Jato. Trata-se de um escândalo nacional que deve ser apurado e investigado até as últimas consequências.

A denúncia, lastreada em gravações apresentadas pelo relator dos processos da Operação Lava Jato no STF, o ministro Teori Zvascki, revelou que o senador Delcídio, em conluio com o banqueiro Esteves, teria oferecido o pagamento de uma mesada de R$ 50 mil e um plano de fuga do país para o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró; tudo para que este não fechasse acordo de delação premiada. O fato é tão grave que, pela primeira vez na história do país, resultou na prisão de um senador em pleno exercício do mandato.

Apoiamos o aprofundamento das investigações, na expectativa de que sejam levadas até o fim, sem qualquer diferenciação entre os acusados, tendo prerrogativa de foro ou não, doa a quem doer.

Bancada do PSOL na Câmara dos Deputados

Brasília, 25 de novembro de 2015.