Retirada das tropas brasileiras do Haiti

O PSOL não aceita que o Brasil ocupe um papel de gerente regional e
capataz militar dos interesses do imperialismo norte-americano. O
governo Lula tem avançado em uma aproximação de agenda com o governo
Bush como ficou claro no caso dos acordos em torno do etanol. Mais
grave ainda é a permanência das tropas brasileiras no Haiti, onde
ocupam cada vez mais o papel de polícia repressiva cotidiana sobre o
povo haitiano. Tal ocupação se estende há três anos em uma afronta à
soberania nacional dos povos.

O 1º Congresso do PSOL se pronuncia pela imediata retirada das tropas
brasileiras do Haiti e propõe uma campanha política de caráter
nacional e internacional com organizações e movimentos sociais do
continente em torno desta bandeira.